Embrapa abre processo para de novos produtores do mudas Conilon

CafeA Embrapa Rondônia abre a segunda edição do processo de seleção de produtores de mudas clonais que tenham interesse em produzir, cultivar e comercializar mudas de café Conilon BRS Ouro Preto. As inscrições abrem dia 3 de agosto e vão ate dia 16.

A muda de café foi desenvolvida pela Embrapa Rondônia em parceria com o Consórcio Pesquisa Café. Ela e a única certificada do estado que pode cultivar essa muda.

Segundo o engenheiro agrônomo da Embrapa Rondônia, Frederico Botelho, o objetivo da nova seleção é potencializar a chegada desta inovação tecnológica a todas as regiões produtoras de café no estado.

Para participar da seleção, os viveiristas devem estar habilitados para produção de mudas clonais de cafeeiro conilon.O processo inicia às 8h do dia 3 de agosto de 2015 e vai até às 16h do dia 12 de agosto, horário local de Rondônia. Informações detalhadas estão disponíveis no Processo de Oferta N°01/2015, que está disponível no Portal da Embrapa Rondônia, no endereço (www.embrapa.br/rondonia).

Mais informações podem ser obtidas na Embrapa Rondônia, localizada na BR-364, Km 5,5, Zona Rural de Porto Velho (RO). Ou pelos telefones (69)3901-2551, ou 3225-9387.
BRS Ouro Preto: 1ª cultivar de café da Embrapa, especialmente para Rondônia e região.

O cultivo do cade Conilon BRS Ouro Preto

A cultivar de café Conilon BRS Ouro Preto (Coffea canephora Pierre ex Froehner), a primeira lançada pela Embrapa no Brasil, sendo resultado de pesquisa conduzido pela Embrapa Rondônia e o Consórcio Pesquisa Café, também é a primeira cultivar de café conilon do Brasil a receber o Certificado de Proteção, concedido pelo Serviço Nacional de Proteção de Cultivares, vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A BRS Ouro Preto tem potencial para aumentar a produtividade da cafeicultura em Rondônia, contribuindo para a sustentabilidade econômica e social de mais de 22 mil pequenas propriedades no estado. A produtividade desta cultivar é de 70 sacas/ha sem irrigação, podendo chegar a mais de 110 com irrigação.

A BRS Ouro Preto foi obtida pela seleção de cafeeiros com características adequadas às lavouras comerciais do estado e adaptada ao clima e ao solo da região. Sua denominação é uma homenagem ao município de Ouro Preto do Oeste, centro pioneiro da colonização oficial do antigo território de Rondônia.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA