domingo, outubro 24, 2021

Energisa alcança marca de 100 mil cadastrados na tarifa social de energia em Rondônia

Cem mil famílias de Rondônia estão inscritas na Tarifa Social de energia. A quantidade é quase o triplo de quando a Energisa assumiu a concessão há três anos. Para celebrar o marco, o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, Efrain Pereira da Cruz, e o diretor presidente da Energisa, André Theobald, estiveram na casa de Adenilton Silva de Almeida, morador do bairro Nacional em Porto Velho, nesta segunda-feira (04), para entregar uma nova geladeira pelo programa Nossa Energia, desenvolvido em conjunto pelas instituições.

A ampliação de cadastrados na Tarifa Social partiu da iniciativa da empresa de cruzar os dados do CadÚnico, sistema do governo federal que fornece informações das famílias de baixa renda, com a sua base de clientes e inscrevê-los de forma automática.  Estar inscrito na Tarifa Social abre as portas para outro benefício que promove economia dentro dos lares. O Nossa Energia é uma das vertentes do Programa de Eficiência Energética da Aneel que é executado pela Energisa no estado. Mais de 57 mil lâmpadas LED já foram entregues para famílias de baixa renda e 1700 tiveram as geladeiras antigas substituídas por modelos novos e mais eficientes. “A geladeira é um dos eletrodomésticos que mais consome energia, especialmente quando já está com as borrachas desgastadas ou motor falhando. Substituir esse eletrodoméstico é contribuir para redução do consumo de energia de forma considerável”, completou. O diagnóstico das famílias a serem contempladas pelo programa é feito de forma itinerante utilizando a base de dados da empresa, sendo desnecessário a procura do cliente na agência de atendimento. São selecionados os cadastrados na tarifa social que preenchem critérios técnicos, sociais e estão com as contas em dia junto a concessionária.

O diretor da Aneel afirma que ação é um grande símbolo não apenas para Rondônia, mas para todo setor elétrico brasileiro. Ele destacou as ações das distribuidoras para expandir o programa em todo o país e o marco de ter 100 mil clientes cadastrados no estado. “A tarifa social é energia mais barata para os nossos rondonienses, para os nossos brasileiros. O governo federal busca com isso atingir uma maior quantidade de pessoas que sejam enquadradas nesse movimento de tarifa social, além de levarmos equipamentos mais eficientes não só para as pessoas, mas para escolas e hospitais por meio dos nossos programas de eficiência energética”, afirmou Cruz.

Segundo André Theobald, diretor presidente da concessionária no estado, a medida fez valer esse direto a famílias que nem mesmo sabiam da possibilidade. “No primeiro ano, realizamos muitos mutirões, levando atendimento aos bairros e distritos distantes. Durante a fase de restrição de circulação devido à Covid-19 usamos as redes sociais para levar a informação para as pessoas. E isso foi muito positivo, pois aconteceu na época em que as famílias mais precisavam”, frisou. Contudo, alerta que o número de beneficiários poderia ser maior se as pessoas cadastradas no CadÚnico também fossem as titulares na conta de energia. “Se o titular for o mesmo nos dois sistemas conseguimos identificar. Porém, quando está no nome de um familiar que reside na mesma casa, é preciso informar à empresa”, explicou.

Para Adenilton, que trabalha como pedreiro de forma autônoma, reduzir o consumo de energia vai impactar diretamente na renda da família de sete pessoas.  “Meu trabalho não é fixo e, por isso, nossa renda varia, mas sempre tento manter minhas contas em dia. Se a gente deixa acumular para o outro mês, fica mais difícil de pagar”, destacou.  A família Almeida foi uma das mais de 40 mil atendidas por outra iniciativa da concessionária: a de regularização de ligações clandestinas. A energia que antes chegava através de “rabicho”, agora chega por uma rede nova, com qualidade e de forma segura. Somente após se torna cliente regular, Adeilton pode também ser beneficiado pelos programas de tarifa social e eficiência energética.

O benefício

Têm direito ao benefício de tarifa social de energia as famílias inscritas em qualquer programa social do governo federal com renda familiar, por pessoa, de até R$ 500. Se encaixa nesse critério, por exemplo, uma família formada por um casal e dois filhos, em que o pai e a mãe ganham um salário-mínimo cada. Pessoas com esse perfil e que ainda não tem cadastro no Cad Único, devem procurar o CRAS do seu município para se inscrever. O programa concede até 65% de desconto na tarifa da conta de luz, dependendo da faixa de consumo do cliente até 220 kwh. Informações sobre esses e outros benefícios estão disponíveis no www.energisajuntos.com.br/ro

 

 

Assessoria

Veja mais+

- Advertisement -

Veja Mais Notícias