“Escola e Família” é tema de Seminário de Pedagogia da Uniro

escolaAcadêmicos, especialistas e comunidade local participaram nos dias 05 e 06 de maio do I Seminário de Pedagogia da Uniron, para discutir a relação “Escola e Família” no desenvolvimento pedagógico de crianças e adolescentes em escolas públicas. O evento, que reuniu mais de 200 pessoas, aconteceu no auditório do Campus II e contou com o apoio da Coordenadoria de Educação de Trânsito (CET/Detran-RO).

Criado a partir de uma perspectiva disciplinar e para discutir as questões dos valores morais e sociais que envolvem o relacionamento Escola e Família, acadêmicos do curso de Pedagogia da Uniron desenvolveram um projeto de extensão que vai mensurar e relacionar os critérios de desenvolvimento social de estudantes de escolas públicas da capital, dentro e fora da ambiente familiar. O projeto foca em ações práticas essenciais para formação profissional dos alunos e, aos pais ou responsáveis, a oportunidade de compreenderem os desafios existentes entre o educar e os valores expressos na sociedade.

Além de palestras de conscientização sobre a importância do acompanhamento familiar na vida escolar dessas crianças, moralidade e limites na arte de educar e a implantação dos valores morais como meio de formação social, os participantes, em geral famílias voluntárias, puderam aplicar, na prática, métodos de organização e acompanhamento para lidar com questões de pequenas causas, comuns no convívio escolar, como sexualidade, pequenos furtos e distribuição de tarefas como disciplina.

Segundo a coordenadora do curso de Pedagogia e orientadora da ação, a professora mestre Elza Jacarandá, a importância social dessa junção (escola e família) reflete em diversas situações do cotidiano das famílias brasileiras, motivo que levou a escolha do tema. “A gente percebe que houve uma mudança na cadeia comportamental dentro das famílias. Antigamente os pais viviam no autoritarismo, hoje entraram na libertinagem, reflexo de muitas mudanças sociais que acabam influenciando nessa decisão de saber como agir com os próprios filhos”, relatou Elza.

A discussão do tema, segundo o acadêmico Aluízio de Sousa Carvalho (4º período), foi uma oportunidade de refletir a influência da pedagogia no sistema educacional. “A família, em partes, se exime de sua responsabilidade e esquece que a escola não é a principal geradora, mas ela contribui de forma bem extensiva para a formação do indivíduo. A participação dos pais na formação dos filhos como indivíduo é tão importante quanto levá-los ao conhecimento”, disse o acadêmico.

Integrar a família à escola é uma forma de contribuir com o desenvolvimento da educação, segundo a pedagoga Rosana Matos. “Integrar é uma forma de incentivar os pais a participarem da vida dos seus filhos e se posicionarem em situações que podem comprometer a formação deles (filhos) como sociedade”, completou Rosana.

“Em todas as classes sociais, dentro do ponto de vista psicanalista, percebemos que os pais estão ‘desorientados’ quanto ao modelo de educar. Não bater como forma de disciplinar aquilo que é errado deixou brechas para outras questões, e é aí que precisa haver o equilíbrio. Toda criança precisa de regras, limites e de segurança na formação do caráter”, concluiu Elza.

Fonte: Assessoria

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA