Exército e Sedam iniciam coleta de dados para Base Cartográfica Digital de Rondônia

dadosA coleta de pontos para a geração da Base Cartográfica Digital de Rondônia foi iniciada nessa quarta-feira (25), no município de Vilhena. Nesta etapa, são colhidas, em diversas localidades, informações sobre hidrografia, vegetação e sistema de transporte de Rondônia. O sistema, que também utiliza imagens de satélite RapidEye, foi lançado no último dia 20.

O marco inicial terrestre foi implantado pelo tenente Deivid Viana e o subtenente Alves Rocha, da Divisão de Serviço Geográfico do Exército Brasileiro, na entrada do município de Vilhena.

O trabalho é realizado através de parceria entre o governo do estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e o Exército.

Em palestra para alunos da Escola Estadual Zilda da Frota Uchoa, em Vilhena, o tenente Deivid Miranda e o subtenente Alves Rocha falaram sobre a importância do trabalho da cartografia para Rondônia e para o País, por contribuir com a diminuição do chamado “vazio cartográfico nacional”, que são regiões que não são devidamente mapeadas.

CARTAS

Os dados colhidos através dos pontos em terra serão sobrepostos às imagens da mesma região, captadas pelo satélite Rapideye, e comporão a cartografia digital.

A partir dessas informações, serão produzidas 379 cartas digitais, que atualizarão as informações cartográficas de mais de 235 mil km² do território rondoniense. Uma das utilidades será o apoio ao Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Os oficiais explicaram que com a cartografia atualizada através da base digital, o governo de Rondônia terá mecanismos ainda mais precisos para desenvolver, por exemplo, a política de regulação do uso do solo, planejamento e gestão territorial para o desenvolvimento sustentável.

Conforme o gerente do projeto, tenente Deivid Viana, a conclusão dos serviços, incluindo coleta de imagens de satélite e de campo, que é feita por militares e funcionários da Sedam, está prevista para meados de dezembro.

Segundo ele, em todo o mundo é crescente a demanda por informações geográficas, com diversas aplicações. As bases cartográficas digitais são o meio mais eficaz para obter estas informações porque adéqua as técnicas de campo e procedimentos de geoprocessamento, ampliando a precisão dos dados.

Fonte: Decom

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA