Feira das Profissões da Unesc desperta os sonhos e a curiosidade dos estudantes do Ensino Médio

CACOAL – O entusiasmo e a curiosidade marcaram a visita de centenas de estudantes do ensino médio, de escolas públicas e privadas, à sede da Unesc em Cacoal. Durante dois dias (2 e 3), os alunos percorreram todos as salas e laboratórios e conheceram toda a estrutura da instituição.

A jovem Ana Paula Zuqueto, de 18 anos, foi uma, entre tantos, que não escondeu a admiração pela Unesc. “Achei bem interessante. O curso que mais gostei e me motivei foi Psicologia. Gostei muito também da disposição dos professores e dos alunos para nos atender, tirar as nossas dúvidas, explicar alguns detalhes. O tempo ficou até curto para tanta coisa legal, queria passar mais tempo na faculdade”, enfatiza a aluna da escola Celso Ferreira da Cunha, do Distrito do Riozinho. Nos laboratórios de Psicologia, Ana Paula ficou encantada com a Sala Espelhada, trata-se de uma sala equipada com parede acústica, vidro espelhado e equipamento de som, que permite a observação de comportamento e atividades de avaliação e intervenção psicológica pelos acadêmicos do curso de Psicologia.

Para a professora Leane Perin, que acompanhou os seus alunos durante a vista à Unesc, a atividade traz amplia a visão dos estudantes. “É uma chance dos alunos vislumbrarem novos caminhos para o futuro deles. Eles passam a entender, ainda mais, que se quiserem e aproveitarem as oportunidades, eles podem sonhar e conquistar, através do estudo e do esforço, um mundo novo de oportunidades e de conquistas”, enfatiza.

Quem também esteve visitando a Unesc durante a Feira das Profissões, entre os dias 02 e 03, foi Wederson Jesus dos Santos, estudante da Escola Felipe Camarão, de São Felipe D’Oste. O jovem também elogiou bastante a receptividade por parte dos professores e acadêmicos da Unesc. “Gostei do respeito que tiveram com a gente. A faculdade é bem organizada, tem a maior biblioteca que eu já visitei e os professores e alunos nos receberam muito bem, fizeram a gente se sentir bem vindos”, destacou. Sobre qual curso pretende fazer ao concluir o Ensino Médio, Wederson levanta a dúvida. “Eu tinha em mente Engenharia Elétrica, mas agora surgiram novas opções, existem muitas possibilidades”, brinca.

Marciano Berger de Pádua, de 18 anos, é aluno do Riozinho. Durante a visita, ele falou sobre o que mais chamou a sua atenção. “Eu achei muito legal essa iniciativa, pois nos deu a chance de conhecer toda a faculdade, as salas, os laboratórios. Pudemos ver diversos detalhes de cada profissão e o que eu gostei bastante, que chamou a minha atenção mesmo, foi a Biomedicina. Tem uma grande estrutura, muitos equipamentos, fazem muitas pesquisas. São muitas possibilidades, é muito legal”, destaca o jovem.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA