Fiero e Fecomércio debatem alternativas de energia limpa e mais barata

Debate_energiaA Federação das Indústrias do Estado de Rondônia – Fiero foi palco, na tarde desta segunda-feira, 5, de mais um importante debate sobre as alternativas aos altos custos de energia elétrica para consumo residencial e industrial. As alternativas foram apresentadas pelos representantes da empresa Quantum Engenharia, que falaram sobre energia fotovoltaica, uma das especialidades da empresa situada em Florianópolis e atuante há 25 anos no país em obras de engenharia, principalmente de engenharia elétrica.

O evento foi uma realização em parceria da Federação das Indústrias com a Federação do Comércio, Serviços e Turismo (Fecomércio).

O gerente comercial da Quantum, engenheiro Ruy Carlos Tiedje ressaltou que a apresentação teve objetivo de mostrar que as indústrias podem gerar sua própria energia por meio das placas fotovoltaicas. Falou ainda sobre os ramos de atendimento da empresa, como iluminação pública, construção de rede subterrânea, iluminação de destaque, parques eólicos, subestações de energia até 500 KV. Também abordou sobre a aplicação das Resoluções 482 e 676 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), compensação de energia, sistema de monitoramento de geração, dentre outros temas pertinentes.

“Nossa ideia principal é divulgar que é possível gerar energia a partir do sol na residência, comércio e indústria. O público são aquelas pessoas que têm possibilidade de investir pensando em sustentabilidade de geração a partir do sol. Os sistemas solares fotovoltaicos, principalmente aqueles integrados as edificações urbanas e interligados ao sistema de distribuição, oferecem diversas vantagens para o sistema elétrico, muitas das quais relacionadas a redução do custo da conta de energia e que ainda não são consideradas ou quantificadas”, disse Tiedje.

O diretor presidente da Quantum, Gilberto Vieira Filho, destacou a parceria com a Fiero e a Fecomércio. “Obviamente, a grande vantagem é a economia de energia. O custo da tarifa aumentou muito nos últimos anos, e os empresários precisam encontrar maneiras, por questão de sobrevivência, para aumentar a competitividade. Uma delas é economizar energia. O empresário vai pagar por algum tempo e vai ficar em torno de 20 anos usufruindo com o sistema pago” argumentou.

Para o vice-presidente da Fiero, Maurílio Vasconcelos, representando o presidente, Marcelo Thomé, a saída é buscar as fontes alternativas como a energia solar com placas fotovoltaicas, que significa uma excelente opção e poderá resolver os problemas de suprimento de energia. “Para manter a competitividade, as indústrias investem no aumento da eficiência, na redução de custos de operação e no aumento da capacidade de utilização das fábricas. Baixos custos, alta qualidade na fabricação e a habilidade de resposta rápida a mudanças no mercado se tornaram a marca das empresas resilientes e lucrativas”.

Vasconcelos lembra que a Aneel normatizou o assunto e, por isso, qualquer pessoa pode ser um pequeno produtor de energia. Cada morador pode colocar em sua casa uma fonte geradora de energia. “Na medida em que ampliamos e massificamos essa modalidade de geração, evidentemente o custo desta energia vai baratear. Estas discussões trazidas pela Fiero são saudáveis para o nosso estado”, finalizou.

O 1º vice-presidente do Sistema Fecomércio, Gladstone Nogueira Frota representou o presidente Raniery Araujo Coelho, também marcou presença no evento. Frota falou que as parcerias são fundamentais.

Fonte: Assessoria – FIERO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA