Governo de Rondônia recebe 50 concentradores de oxigênio cedidos pelo Amazonas para atender pacientes da Covid-19

Fotos: Ítalo Ricardo

O Governo de Rondônia em mais uma tratativa com o Governo do Amazonas trouxe mais apoio para salvar vidas e reforçar as ações contra a Covid-19. O reforço foi por meio do Ministério Público do Trabalho do Amazonas, que havia garantido uma doação de 120 concentradores para Manaus e, desse total, 50 unidades foram emprestadas pelo governo amazonense para Rondônia. Todos os equipamentos já foram enviados e serão utilizados para atender as unidades de saúde estaduais e algumas unidades de saúde municipais.

“O Ministério Público do Trabalho fez a doação de concentradores para ajudar Manaus no pico da pandemia. Agora, o Estado do Amazonas cedeu para Rondônia 50 pequenas fábricas de oxigênio que irão nos ajudar a salvar mais vidas. Por determinação do governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, 30 concentradores ficarão nas unidades de saúde do Estado e 20 irão para algumas prefeituras. Gostaríamos de agradecer ao MPT, ao Governo do Amazonas que, desta forma, estão ajudando mais uma vez nossos rondonienses”, disse o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo.

Os concentradores de oxigênio beneficiarão pacientes acometidos pela Covid-19 em Rondônia. O equipamento permite concentrar oxigênio a partir do ambiente até que a substância fique 95% pura e, então, o fornece ao paciente por meio de cânulas ou máscaras. É indicado para quadros moderados da doença.

De acordo com o secretário Fernando Máximo, esses concentradores serão distribuídos da seguinte forma: para as unidades de saúde do Estado serão, 10 para Extrema; 10 São Francisco do Guaporé e 10 para Buritis. Para as unidades de saúde municipal serão atendidos os municípios de Ariquemes, Jaru, Ji-Paraná, Vilhena e Costa Marques, com quatro equipamentos para cada. “Tenho certeza que todas essas unidades receberão esses concentradores com maior alegria, pois é um equipamento de extrema importância para pacientes internados com a Covid-19”, enfatizou.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA