Governo de Rondônia visita Coréia do Sul

coreia do sulRepresentando o estado de Rondônia em visita oficial à Coréia do Sul, o vice-governador Daniel Pereira e o Superintendente de Indústria e Comércio de Rondônia, professor Brasilio Leandro de Oliveira, foram recebidos pelo embaixador brasileiro naquele país, o diplomata Luiz Fernando Serra.

Os representantes de Rondônia apresentaram ao embaixador o sucesso do setor produtivo do estado, em vários setores, dentre eles o café, peixe, castanha do Brasil, açaí, cupuaçu, soja, arroz, milho, carne bovina, dentre outros.

Além da recepção na embaixada, a representação rondoniense foi convidada pelo embaixador para um almoço.

A Coréia do Sul é um país  muito rico, cuja maior riqueza foi, a trinta anos, investimentos expressivos em educação.

Conforme diz o embaixador Luiz Fernando ” a Cingapura e a Coréia do Sul pularam, em trinta anos, do terceiro para o primeiro mundo, graças ao foco total na educação “.

A Coréia do Sul está presente no Brasil com suas marcas famosas, como Hyundai, Samsung, Kia, etc.

Por outro lado, a Coréia do Sul é formada por uma população de aproximadamente cinquenta milhões de pessoas, em um território pouco maior de um terço do território de Rondônia.

Além do pouco espaço, os coreanos dormem e acordam sempre com os olhos voltados ao norte, sob ameaças dos vizinhos norte-coreanos.

Embora irmãos de sangue, os sul e norte-coreanos foram divididos ainda no período da Guerra Fria, no pós Segunda Guerra Mundial, ficando o norte sob proteção da  Rússia e China, e o Sul sob a proteção americana.

O mercado sul-coreano é muito exigente sobre os produtos que entra em seu território, mas há uma expectativa muito promissora a Rondônia.

Exemplo disso, é que na Coréia do Sul existem noventa mil cafeterias.  Os sul-coreanos consomem a média de quase três quilos de café por ano per capita.

De toda essa montanha de café anualmente consumido a presença do Brasil é muita inexpressiva.

Através da presente iniciativa o governo de Rondônia pretende abrir mercado para os produtos rondonienses no país, além de buscar recursos tecnológicos e investimentos para o desenvolvimento econômico do estado de Rondônia.

A visita à Coréia do Sul será de dez dias e as agendas são elaboradas pela empresa Rok Gear Korea, formada por empresários interessados nas relações comerciais do Brasil e Coréia do Sul.

O coreano Marcelo Lee, nascido na Coréia do Sul e crescido no Brasil, em São Paulo, visitou recentemente o estado de Rondônia e está à frente da organização da importante agenda no país asiático.

Fonte: Assessoria

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA