quarta-feira, agosto 10, 2022

Grupo viaja mais de 400 km para doar sangue para amigo internado na UTI da capital

Um grupo de sete pessoas percorreu mais de 400 km para doar sangue para um amigo, que está internado em um hospital de Cuiabá. O grupo saiu de Sorriso para doar as plaquetas e um empresário do município emprestou um avião para que os amigos realizassem o gesto de solidariedade.

O amigo, está internado para tratamento médico em um hospital da capital e precisa da doação de sangue.

Sabendo da necessidade, um grupo de amigos se reuniu para organizar a ida até Cuiabá e realizar a doação. Sabendo do caso, o empresário Celso Ledur, emprestou uma aeronave para viabilizar a doação das plaquetas.

Celso já ficou internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e também precisou de plaquetas.

“A gente só sabe a verdadeira dor e a necessidade, quando a gente está precisando”, disse o empresário.

O empresário Ivanir Bacca disse que mandou o pedido de ajuda em grupos da cidade e conseguiu mobilizar os sete doadores para realizar a ação.

Como haviam conseguido o avião, o grupo saiu de Sorriso, realizou a doação e voltou para o município no mesmo dia.

Ivanir afirmou que a cidade está mobilizada em prestar ajuda ao amigo e disse que se houver urgência novamente, pessoas e veículos já estão mobilizados para realizar outra doação ao colega.

Doação de sangue e doação de plaquetas

A médica hematologista, Anna Letícia Yanai, explicou que quando uma pessoa doa sangue, o material colhido é o sangue total. Depois, o material é centrifugado e separado em concentrado de hemácias e plasma.

Em seguida, o plasma é novamente centrifugado e é feita a separação do concentrado de plaquetas.

Sendo assim, com uma doação é possível ajudar três pessoas – a primeira com concentrado de hemácias, a segunda com plasma e a terceira com as plaquetas.

Doação no norte de MT

Em Mato Grosso a separação de plaquetas pode ser feita Cuiabá. No interior do estado, existe uma Unidade de Coleta e Transfusão (UCT), em Sinop, a 503 km da capital, mas a população cobra a implantação de um hemocentro.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) disse que não há necessidade de implantação de uma unidade do Hemocentro em Sinop, município vizinho a Sorriso. Segundo o órgão, os exames pedidos na região são feito pela central, em Cuiabá.

Em outras, como Sorriso, não existe uma centrífuga refrigerada, que é a tecnologia necessária para fazer esse tipo de procedimento.

A doação de plaquetas beneficia pacientes submetidos a transplante de medula, cirurgias cardíacas, tratamento contra o câncer, vítimas de trauma e dengue.


Veja mais+

- Advertisement -

Veja Mais Notícias