Idaron investe R$ 14 milhões para melhor estruturação nas áreas vegetal e animal em RO

GadoA Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron) irá investir em infraestrutura para melhorar ainda mais as condições de trabalho no órgão, que tem papel fundamental no acompanhamento e no desenvolvimento das áreas vegetal e animal de Rondônia. A Idaron tem R$ 28 milhões em caixa, dos quais 50% serão investidos na estruturação do órgão, e o restante ficará em conta, como reserva. O recurso, segundo o presidente da agência, José Alfredo Volpi, é proveniente do Fundo Estadual de Sanidade Agropecuária.

Volpi disse que já foram adquiridos 42 novos carros, sendo 22 caminhonetes, 20 utilitários Fiat Strada e 150 computadores. “É uma determinação do governador Confúcio Moura que temos que nos preparar para essa demanda crescente do setor produtivo”, ressaltou.

Hoje, a produção de peixe em Rondônia é de 80 mil toneladas/ano, e a meta do governo do Estado é chegar a 300 mil toneladas até o final de 2018. A Idaron é responsável pela sanidade de todo pescado produzido nos 52 municípios rondonienses. “Há três anos a produção de soja era de 80 mil hectares, hoje já são mais de 300 mil hectares, um crescimento superior a 300%, em um período de 36 meses”, apontou o presidente do Idaron.

José Alfredo Volpi afirmou que 80% de tudo que Rondônia exporta vem do agronegócio. A carne e os grãos representam 54% do montante, e a ordem é trabalhar a expansão produtiva em todos os segmentos para contrapor a crise. “Rondônia está entre os três Estados brasileiros que estão com as contas públicas regulares, graças ao setor produtivo”, comemorou.

O diretor-executivo da Idaron, Avenilson Trindade, também destacou a modernização do órgão com investimentos no sistema de informação, onde o produtor tem acesso ao cadastro online, propriedades georreferenciadas e tabulação de informações. “Todo esse investimento resulta em um trabalho organizado, rápido e eficiente ao contribuinte”, destacou Trindade.

Ele também falou sobre o programa da agroindústria, que beneficia o produtor que trabalha em regime familiar, com a Idaron emitindo o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), e permitindo que o produto seja comercializado dentro do Estado. “O governo tem trabalhado para fortalecer cada vez mais o agronegócio em Rondônia. Hoje o Estado conta com um rebanho de 12.750 milhões de cabeças, dos quais 70% são de corte; e 30% leiteiro.

Fonte: Decom

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA