Idoso bate van em poste e deixa bairro sem energia por mais de 12 horas em RO

colisaoUm idoso de 73 anos bateu uma van escolar em um poste na última quinta-feira (21) e deixou várias casas sem energia elétrica no Bairro Santo Antônio em Guajará-Mirim (RO), a 330 quilômetros de Porto Velho. O motorista, que estava embriagado segundo a Polícia Militar (PM), foi preso por embriaguez ao volante e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil, mas acabou sendo liberado.

O acidente aconteceu em frente a Escola Municipal Jesus Perez, localizada na Avenida Rocha Leal. A diretora da escola, que presenciou o momento da batida, disse à PM que o motorista perdeu o controle e bateu frontalmente contra um poste de concreto. A violência do impacto partiu o poste ao meio e deixou os fios de alta tensão caídos.

Na manhã desta sexta-feira (22), o poste já havia sido substituído por um novo e o fornecimento de energia foi normalizado após mais de 12 horas desativado.

Ainda segundo a PM, o motorista do veículo apresentava todos os sintomas de embriaguez alcoolica e afirmou aos policiais que havia ingerido bebidas alcoolicas durante a tarde. Ele alegou ainda que bateu de frente com o poste para evitar uma colisão com outro carro, que estaria passando pelo local.

O idoso recebeu voz de prisão e foi conduzido à 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil. A habilitação dele foi recolhida e entregue na 1ª Circunscrição Regional de Trânsito (1ª Ciretran), já o veículo foi liberado para o filho do motorista.

A PM registrou no boletim de ocorrência que o advogado do idoso tentou tirá-lo do comissariado por várias vezes e também tentou induzi-lo a mentir durante o depoimento, alegando que era evangélico e que não costumava beber, além de ser hostil com a guarnição e inventar uma história fantasiosa para proteger o seu cliente.

G1 tentou entrar em contato com o advogado do motorista para pegar um posicionamento sobre as acusações, porém, não foi possível localizá-lo até o fechamento desta reportagem, na tarde desta sexta-feira (22).

De acordo com a Polícia Civil, mesmo o idoso tendo afirmado que bebeu e apresentando todos os sintomas, o exame de constatação não acusou embriaguez alcoolica e ele acabou sendo liberado.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA