sexta-feira, setembro 24, 2021

Jaqueline Cassol se reúne com empresários de Cacoal para cobrar mais apoio e celeridade do Governo de Rondônia

Assuntos como retomada de voos e regularização do repasse do Fundeb para as Efas foram discutidos na reunião.

RONDÔNIA – A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) esteve na tarde de quarta-feira (21), com o governador de Rondônia, Marcos Rocha, empresários, políticos e representantes de entidades de classe, discutindo assuntos voltados para o fortalecimento do município, como a retomada dos voos, saúde, turismo, fomento da economia, pavimentação asfáltica, entre outros. Eles cobraram do governo mais apoio e celeridade no andamento dos processos. A reunião foi realizada no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cacoal (CDL), entidade que promoveu o encontro em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Cacoal (Acic).

Também estiveram presentes na reunião, alguns servidores da Escola Família Agrícola (EFA) Padre Ezequiel Ramin, de Cacoal. Os servidores das EFAs de Rondônia estão há mais de sete meses sem pagamento salarial, por causa da suspensão do repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e foram até a CDL, na esperança de serem ouvidos e atendidos pelo governador.

Durante a reunião a professora Camila Andrine Hunoff, pediu a palavra e direcionada ao governador disse que veio do Paraná e está em Rondônia há menos de um ano. A professora é graduada em zootecnia e mestre em produção e nutrição animal.

“Vim para Rondônia com a cara, coragem, meu estudo e a vontade de acreditar nesse estado e não gostaria de voltar para o Paraná, dizendo que em Rondônia os professores não são pagos. Eu quero acreditar nesse estado, pois vim preparada. Sou educadora e preciso receber pelo meu trabalho”, desabafou Camila.

A deputada federal Jaqueline Cassol, novamente, detalhou o problema para o Governador e pediu solução. “São sete meses que esses professores, colaboradores, pais, mães que trabalham nas EFAs estão sem pagamento. A lei do Fundeb foi alterada no ano passado e esse ano era só regulamentar. Eu entendo as burocracias, mas são sete meses para resolver um problema simples”, disse a deputada.

Outro assunto discutido na reunião, foi a retomada dos voos em Cacoal. Para que a Azul volte às atividades é necessária a instalação da cerca patrimonial. A previsão de retorno era agosto deste ano, mas a Azul já sinalizou que é impossível atender essa data.

“Hoje eu liguei para o Ronaldo Veras, representante da Azul e ele me disse que é impossível retornar os voos em agosto. Afirmou que se a cerca for instalada devem voltar com as atividades em dezembro. É preciso cobrar dos responsáveis a celeridade nesse processo, se não, ficaremos sem voos por muito tempo”, destacou Cassol.

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria

Publicação anterior

Advertisment

Outras notícias

Coluna Marisa Linhares 23 de setembro de 2021

CASAMENTO CIVIL Em Campo Grande/MS, na última terça-feira, DIA 21, minha filha caçula FERNANDA LINHARES TRAVENÇOLO se casou no civil com ALEXANDRE PAULITSCH, sócio proprietário...

Prova de vida do INSS precisa ser feita por 37 mil segurados em Rondônia até 2022; veja como

Caiu para 37 mil o número de rondonienses que precisa fazer a prova de vida, segundo levantamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)...

Feirante é presa por matar homem a tiros em Porto Velho: ‘Ele vivia me ameaçando’

Uma feirante foi presa nesta terça-feira (21) em Porto Velho suspeita de matar um homem identificado como André Marinho Oliveira, de 36 anos, em...