23.8 C
Nova Iorque
quinta-feira, agosto 5, 2021

Ji-Paraná: Campanha realizada pelo Detran alerta condutores sobre o risco do uso de celular ao volante

(Foto: Governo de Rondônia)

Excesso de velocidade, capacete com viseira levantada e não afivelada, uso do celular ao volante e desrespeito à sinalização: esses e outros comportamentos de risco são destacados na campanha de educação no trânsito, realizada pelo Governo de Rondônia, por meio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), regional de Ji-Paraná. Realizada em um novo formato, sem contato físico, mas com interação visual, a campanha pretende alertar os condutores de motocicleta sobre a falta de atenção, ao dirigir utilizando o telefone, e as penalidades impostas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) com perdas de pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de multas.

“Estamos voltando à ativa. Com essa ação, que é uma intervenção visual sem contato físico, queremos alertar nossos condutores, que mesmo em tempo de pandemia, os acidentes continuando acontecendo, principalmente em decorrência do uso telefone celular. Precisamos disseminar essa reflexão para mudar o comportamento dos nossos condutores”, explicou Marta Luna, chefe da divisão de educação no Trânsito do Detran, regional de Ji-Paraná.

Com base nos dados do Observatório Nacional de Segurança Viária, a cada 10 acidentes envolvendo motos, oito resultam na morte do condutor. Das 37,3 mil registradas em 2020, 12,1 mil foram com motocicletas, cerca de 32%. Os automóveis vêm em segundo lugar, com 24% das vítimas.

Ainda de acordo com os dados, as motos são apenas 30% do total da frota de veículos do país, cerca de 100 milhões. Mesmo sendo apenas um terço da frota, no ano passado, foram responsáveis também por 74% de todas as indenizações do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, mais conhecido como Seguro DPVAT.

Mudar essa estatística e reverter esse cenário são os principais desafios da equipe de Divisão de Educação no Trânsito do Detran, regional de Ji-Paraná.

MASCOTE

Durante a ação, o mascote da campanha foi apresentado aos condutores, com objetivo de sensibilizá-los. O “Cecel”, um boneco em formato de celular, segurando uma placa com os seguintes dizeres: Não me atenda!

A ideia, segundo o Instituto do Trânsito de Ji-Paraná, é despertar a cultura de prevenção nos condutores. “A ideia é chamar a atenção quanto a comportamentos arriscados no trânsito, principalmente dos entregadores de delivery, que utilizam muito o celular. O que nós queremos, é que, Eles tenham a consciência de atendê-lo com a moto parada e não em funcionamento. Essa combinação telefone e direção colocam em risca vida do condutor e de outros usuários da via publica”, alertou Marta Luna.

O diretor do Instituto do Trânsito de Ji-Paraná, Luciano Montesani, alertou que a multa pelo manuseio e uso de telefone celular foi incluída no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) pela Lei nº 13.281, de 2016. “O uso de celular no trânsito, além de proibido pelo Código de Trânsito Brasileiro, de acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), é a terceira maior causa de mortes no trânsito no Brasil”, detalhou Montesani.

Ele ainda explicou que a multa é classificada como gravíssima pelo CTB, por uso de celular ao volante pesa no bolso. “São R$ 293,47, além de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A multa pode ainda ser combinada com outro tipo de infração, a condução de veículo sem as duas mãos na direção, que custa R$ 130,16 e rende mais cinco pontos na CNH”, disse o diretor do Instituto do Trânsito de Ji-Paraná.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- anuncio-

Últimas Notícias