Liminar determina fim da greve de operários na UHE Jirau, em Rondônia

liminarUma liminar deferida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RO) da 14ª Região determinou o fim da greve e o retorno imediato dos operários do canteiro de obras da usina hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira, nesta quarta-feira (29), em Porto Velho. Caso os trabalhadores descumpram a decisão, uma multa de R$ 50 mil será aplicada, diariamente. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil do Estado de Rondônia (Sticcero), a categoria ainda vai discutir quando os trabalhadores voltam às atividades.

A audiência de conciliação e instrução durou menos de uma hora. Antes de ler a decisão, a desembargadora perguntou aos presentes se houve acordo entre as partes, mas os funcionários negaram a indagação. Ao ler a decisão, a magistrada pontuou que tem a esperança de que os trabalhadores voltem a trabalhar normalmente na segunda-feira (4), visto que “a sociedade precisa dessa obra”.

Segundo o secretário geral do Sticcero, Clébio Lobato, a decisão da magistrada estabeleceu o que a categoria já esperava.

“Nós vamos fazer o papel do sindicato que é orientar os trabalhadores, já que a decisão é retornar imeadiatamente ao trabalho”, pontuou Lobato, ressaltando que o principal impasse com a usina de Jirau é o percentual de reajuste. A categoria pediu 10% de reajuste salarial, mas as empresas ofereceram 8,8%.

Os trabalhadores já haviam rejeitado o reajuste oferecido pelas empresas em uma assembleia realizada na manhã desta quarta, em uma audiência de conciliação. Na reunião, a J. Malucelli Construtora de Obras S/A e a Enesa Engenharia Ltda se comprometeram a conceder um reajuste salarial de 8,8%, além de aumentar o valor das cestas básicas para R$ 450 para quem recebe R$ 400, e R$ 325 para quem ganha hoje R$ 300, mas a categoria optou por continuar a greve.

Greve na Santo Antônio

Na semana passada, os operários do canteiro de obras da usina hidrelétrica Santo Antônio também paralisaram as atividades. A greve durou dois dias. O movimento foi encerrado após audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho, em que ficou acertado o reajuste salarial de 8,8% e aumento no valor das cestas básicas.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA