Mãe de bebê prematuro nascido “no ar”, deixa o Hospital

partoPORTO VELHO – A estudante Jéssica Penha Gomes, 18 anos, que deu à luz a bebê Alice às 12h57 de domingo, a 7,5 mil pés de altura, deixou sorrindo o Hospital de Base Ary Pinheiro, na manhã desta segunda-feira (13). O bebê nasceu de parto prematuro aos sete meses, pelas mãos do médico Fernando Javier Camacho Castilho e da técnica em enfermagem Maria Nilce.

Acompanhada da mãe, Francisca Costa Penha Malaquias, a jovem teve alta depois de ser internada pela equipe do Grupamento de Operações Aéreas (GOA) do governo de Rondônia, que fez o parto quando o avião prefixo PT-DPH sobrevoava o distrito de Nova Dimensão, no município de Nova Mamoré (Oeste de Rondônia), a 290 quilômetros de Porto Velho.

Jéssica, que conclui o ensino médio, estava no sétimo mês de gestação.Segundo a mãe dela, Francisca Malaquias, também estudante [cursa pedagogia], a falta de incubadora no Hospital Bom Pastor exigiu a transferência urgente da parturiente. Francisca viajou de carro para a capital.

“Volto contente e segura”, disse Jéssica, em entrevista na porta do HB. Ela e o marido Marcos Gurgel, 22 anos, soldado do 6º Batalhão de Infantaria de Selva, moram no bairro Dez de Abril, em Guajará-Mirim.

No avião, sentiu contrações e o “estouro da bolsa”. Sucedeu-se o parto. Ao ouvir o choro do bebê, o comandante do voo, tenente bombeiro Maia, emocionou-se. Acostumado a partos em ambulâncias, esse foi o primeiro do qual participou na semi-UTI. Foi também o primeiro parto fora de hospital para o tenente bombeiro Cordeiro, integrante da equipe. “Tudo transcorreu bem, e o voo prosseguiu normalmente”, comentou o tenente Cordeiro.

Segundo ele, o GOA recebeu o chamado às 10h, decolando às 11h rumo a Guajará-Mirim. De lá retornou com Jéssica, pousando às 13h24 na pista do Aeroporto Internacional Jorge Teixeira, em Porto Velho. Com Alice no colo, Jéssica foi então transportada ao HB.

Fonte:  Rondonoticias

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA