Me formei, e aí? Professor da Unesc ajuda estudantes do Ensino Médio a buscar uma resposta para a grande dúvida

Durante todo o Ensino Médio um importante questionamento surge na vida de praticamente todos os estudantes. Ano após ano, é no 3º ano que a dúvida fica ainda mais intensa e complexa. Afinal, ao concluir esta etapa da vida, que caminho seguir?

A Unesc, preocupada em amenizar as dúvidas, tranquilizar os estudantes e contribuir com os jovens do Ensino Médio, oferece uma série de palestras em Cacoal, Espigão D’Oeste, Ministro Andreazza, Pimenta Bueno, entre outras cidades da região.

“Qual jovem nunca se perguntou: Me formei, e aí? A Unesc tem uma grande preocupação social e essa é uma delas! A ideia é oferecer uma palestra voltada à orientação profissional, vocacionando os jovens para o mercado de trabalho, mas fortalecendo a importância de continuar estudando. Estamos mostrando a importância, por exemplo, do Enem na vida destes jovens. A diferença que faz se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio”, destaca o professor Gustavo Reis.

Além de ministrar as palestras pelas diversas escolas da região, o professor da Unesc oportuniza um momento de bate papo com os jovens para que eles tenham a liberdade de fazer qualquer questionamento e esclareçam todas as dúvidas que surgem. “A ideia é prepará-los para o que eles vão encontrar com a conclusão do Ensino Médio. Muita coisa muda a partir daí e queremos que eles estejam preparados para encarar de frente essa nova etapa da vida”, enfatiza Gustavo Reis.

O professor ressalta ainda que qualquer escola que tenha interesse em receber o projeto “Me formei, e aí?” pode entrar em contato com a Unesc. “É importante para os alunos aproveitarem essa chance. Primeiro porque eles precisam entender que eles estão em uma das fases mais importante de suas vidas. É nesta fase que tomamos uma das principais decisões, que é a escolha da nossa carreira. Todos os profissionais passam por isso. Queremos mostrar para eles os vários caminhos que existem e como lidar com a insegurança, tornando essa insegurança uma certeza de uma profissão e um futuro profissional bem sucedido”, concluiu o professor da Unesc. O projeto Me formei, e aí? segue até novembro.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA