MP-RO denuncia servidores presos na Operação Assepsia em Ji-Paraná, RO

mp jipaOs 12 presos na Operação Assepsia foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO), na última semana, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Ji-Paraná (RO), a 370 quilômetros de Porto Velho. A operação da Polícia Civil e MP investiga crimes cometidos por servidores municipais contra o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsem) e foi deflagrada em fevereiro de 2017.

As investigações da Polícia Civil identificaram que funcionários públicos, integrantes da diretoria do Sindsem e particulares, formaram uma organização criminosa para desviar cerca de R$ 500 mil do patrimônio sindical.

O crime ocorria para beneficio próprio ou de terceiros e aconteceu entre os anos de 2014 e 2017.

Para o MP-RO, o líder da associação criminosa realmente era o fiscal fazendário e gerente geral de fiscalização do município, que trabalhava na sede da gerência de fiscalização da prefeitura de Ji-Paraná.

Ele e outro servidor foram denunciados por falsificação de documentos públicos, incluindo folhas de ponto de um servidor fantasma, que também foi denunciado.

Mesmo não fazendo parte da diretoria do Sindsem, as investigações apontaram que o gerente tinha grande poder dentro do sindicato desde 2015.

Além do chefe de fiscalização, outras cinco pessoas foram denunciadas pelo MP por peculato, falsidade ideológica em documentos particular e associação criminosa.

Prisão de procuradora

Na última quinta-feira (24), a Polícia Civil realizou a 3ª fase da Operação Assepsia. Na ocasião, a procuradora da cidade e o namorado dela foram presos por extorquirem moradores para agilizarem a liberação de terrenos.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA