Mutirão de cirurgias retorna em julho

CirurgiaO número de cirurgias ortopédicas na rede pública de Rondônia deve crescer neste ano cerca de 40% em relação ao ano passado. A estimativa foi feita pelo secretário estadual da Saúde, Williames Pimentel, durante o mutirão de cirurgias de joelho, realizado pelo Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), no Hospital de Base Ary Pinheiro (HB), em Porto Velho.

No total, 3.546 cirurgias foram realizadas em 2014. Apenas nos primeiros cinco meses deste ano, dois mil procedimentos foram feitos, contabilizando os números de Cacoal e Porto Velho, cidades-polos no Estado neste tipo de tratamento, considerado de alta complexidade.

A aposentada Neide Muneezzi Herrera, 66 anos, moradora do município de Cerejeiras, Sul de Rondônia, foi uma das beneficiadas pelo mutirão. Sofrendo há mais de 15 anos com problemas graves no joelho, ela foi avaliada em janeiro deste ano e teve a cirurgia agendada.

Neide avalia como altamente positiva a iniciativa do governo. Após a cirurgia, faz planos para retomar projetos que havia deixado de lado em decorrência da doença. Para ela, é como se tivesse ganhado um “bilhete para entrar em nova vida”.

Em julho deste ano, Rondônia vai receber nova etapa do mutirão de cirurgias ortopédicas, especificamente para traumas em quadril. A meta é diminuir em mais de 60% a fila de espera no Estado, que antes era de até 90 dias. Hoje, dependendo da complexidade, o paciente espera, em média, 10 dias.

Todas as cirurgias serão realizadas no Hospital de Base Ary Pinheiro (HB), em Porto Velho, em razão de ser procedimentos que requisitam uma reserva técnica em leitos de UTI para a recuperação dos pacientes, informa Williames Pimentel.

Fonte: Assessoria

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA