No Facebook, padre petista que já foi deputado anuncia que deixou a vida religiosa

Padre Ton pendurou a batina após fazer pedido ao papa
Padre_TomAtravés de seu perfil no Facebook, o ex-prefeito de Alto Alegre dos Parecis ex-deputado federal Padre Ton (PT), anunciou que está deixando a vida sacerdotal. O vigário-político disse que o pedido para ser “laicizado” foi feito por ele mesmo e aceito pelo papa Francisco.
Confira abaixo, na integra, o comunicado do petista, cujo nome de batismo é Mariton Holanda, na rede social:
“Comunico aos meus amigos e amigas que me conhecem como Padre Ton, que desde novembro de 2010 fui proibido de celebrar missa pelo então bispo da diocese de Ji Parana, Dom Pedron, por ele achar incompatível exercer o ministério sacerdotal e a política, apesar de eu pertencer a Congregação dos Missionários do Verbo Divino. Fui ordenado sacerdote em Dezembro de 1998. Cheguei ao Estado de Rondônia no dia 05 de dezembro de 1999, para trabalhar como religioso missionário nos municípios de Sta. Luzia do Oeste, Parecis e Alto Alegre dos Parecis. Entrei na politica em 2003, respondendo um pedido do povo, e fiz o bom combate, me elegendo duas vezes prefeito e depois deputado federal. HÁ quase dois anos já não vivendo na vida comunitária com os meus irmãos Verbitas, conversando com os meus superiores e principalmente me colocando diante de Deus, tomei a decisão que meu coração mandou e escrevi ao Santo Padre Papa Francisco o meu pedido de laicização. Hoje cedo, recebi a informação de Roma que a Santa Sé acaba de me conceder esse processo que me libera do ministério sacerdotal. Quero dizer que a vida continua e que vocês me compreendam e me ajudem, pois foram anos maravilhosos servindo a minha Igreja que é no meu entendimento o povo de Deus, acredito não ter decepcionado ninguém. 
Agora com recebendo o Processo de Laicização serei um cristão comum, simples e humilde e poderei receber os sacramentos da igreja. O próprio Concílio Vaticano II, através de sua Constituição Dogmática Lumen Gentium enfatizou que a Igreja é povo de Deus. O povo é errante, pois apesar de estar mergulhado nas graças do batismo, ainda sofre as consequências da fragilidade que o pecado lhe deixou. 
Paz e bem no Verbo Divino”.

Fonte: Folha do Sul 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA