Ônibus particulares rodam na capital de RO normalmente nesta sexta, 9

OnibusAgora com itinerário identificado no vidro dianteiro de cada carro, os 50 ônibus contratados pela prefeitura de Porto Velho para circular durante a greve dos motoristas e cobradores rodarão normalmente nesta sexta-feira (9) a partir das 6h. A informação é da gerência da Ideal Locadora, empresa responsável pelos veículos.

Na última quinta-feira (8), a empresa disponibilizou apenas 40 veículos temendo retaliação por parte dos grevistas. Um ônibus teve o vidro dianteiro danificado por uma pedrada, mas a empresa conversou com o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo do Estado de Rondônia (Sintetuperon) e teve a garantia de que o fato não se repetirá. “Foi um caso isolado”, disse Adélio Barofaldi, gerente da locadora.

Segundo ele, os ônibus atendem 30% da população e passam a circular no momento em que policiais militares comparecem para fazer a segurança no veículo. “Nessa quinta, os ônibus deviam ter começado a rodar a partir das 6h, mas como a Polícia Militar não chegou a tempo, houve atraso. Os veículos estarão nas ruas até às 23h”, informou.
A empresa disse também que a quinta-feira foi relativamente tranquila, sem tumultos nos pontos de ônibus, mas espera maior movimento nesta sexta-feira. “Na quinta a população ainda estava ‘incrédula’, mas nesta sexta é possível que haja superlotação nos ônibus”, avaliou Barofaldi.

Os ônibus particulares seguirão a rota que é realizada normalmente pelo transporte coletivo. Segundo o chefe de transporte da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (Semtran), Raiati Gomes, 60% do itinerário original está sendo coberto pelos carros contratados. Ainda conforme Raiati, a expectativa é que os ônibus circulem de hora em hora.

A prefeitura contratou a Ideal Locadora de veículos emergencialmente após realizar uma cotação entre empresas para decidir quem faria o transporte durante a paralisação dos rodoviários. Cada ônibus foi alugado por R$ 400,00, por dia. São 50 veículos contratados. Os passageiros não precisarão pagar para utilizar os carros.

Além dos ônibus particulares, a prefeitura autorizou a circulação de lotações, por meio de táxi e vans. A Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito pediu à Polícia Militar reforço na segurança desses veículos, mas, conforme Raiati, a corporação só conseguiu enviar agentes à garagem da Ideal porque os quadros da PM estão defasados e não há policiais suficientes.

A greve teve início na última segunda-feira (5) e não tem previsão para acabar. Os rodoviários exigem uma solução sobre o início das atividades da nova empresa de ônibus da capital, que deveria estar com os veículos nas ruas desde o último dia 27 de setembro. A categoria alega estar sem acordo coletivo desde julho deste ano, devido à troca das concessionárias de transporte coletivo da capital, e culpa a prefeitura pelo problema.

O Executivo municipal disse que não pode interferir nas negociações do dissídio coletivo.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA