domingo, setembro 19, 2021

OPINIÃO DE PRIMEIRA – Declaração de guerra entre poderes pode levar país ao retrocesso e à vitória da antidemocracia

Houve rompimento das relações das instituições e o STF se transformou na base da verdadeira antidemocracia

Sérgio Pires

PORTO VELHO – Preparemo-nos para o pior! A guerra entre poderes está declarada. Ou vamos derrotar a sanha ativista e político-partidária dos ministros do Supremo Tribunal Federal ou vamos perder, entregando a eles o poder para a ditadura da toga. Não há meio termo nesse conflito. A imensa maioria do povo brasileiro disse, nas urnas, o que queria para nosso país. Nem a esquerda barulhenta e sem projeto democrático de governo, a não ser a implantação da ditadura do proletariado e nem várias instituições, que se dizem defensores da democracia – e aí a liderança é do STF, através da imensa maioria dos seus ministros – aceitaram os resultados das urnas. A série infindável de pisoteios à Constituição, as decisões com claro viés partidário; a criminalização do juiz Sérgio Moro e da Operação Lava Jato; a liberdade e o título de quase santo ao ex-presidente Lula, acusado de ser o chefe da maior quadrilha de criminosos contra os cofres públicos que já existiu em toda a história brasileira, tudo isso deixa claro que houve rompimento das relações das instituições e que o STF se transformou na base da verdadeira antidemocracia.  A situação já não é apenas mais turva. Ela chegou ao ponto da escuridão e não se vê mais saída, a não ser um conflito mais sério, que antes era apenas suposição, mas que agora, lamentavelmente, se torna uma dura realidade. A vergonhosa atuação do Congresso Nacional, acovardado e omisso em sua maioria, com grande parte dos seus membros temendo que seus processos andem no STF, é mais um sintoma de que a última luz no fim do túnel está quase apagada. Falta muito pouco.

Está se desenhando, para o Brasil, o que a minoria derrotada sempre apregoou, desde que levou uma surra nas urnas, ainda mais depois que seus líderes não podem nem andar nas ruas, porque quando o fazem, sofrem a ojeriza pública, transformada em vaias e ovos jogados contra eles. Unida à grande mídia, que perdeu seus poderes e que, desesperada, criou o novo “jornalismo mentira”, confrontando nosso histórico jornalismo verdade, que fez nossa imprensa respeitada no mundo todo, até um passado recente, eles não têm opção. Precisam do confronto, da batalha e da violência. Porque sabem que, pelo voto, levarão décadas a chegarem novamente ao poder. E, nesse meio tempo, é claro, poderão desaparecer. Preparemo-nos, pois, para o que vem por aí! E o que está chegando não será nada bom. Vão, é claro, acusar apenas Bolsonaro e seus seguidores para o confronto que se avizinha, mantendo o plano original de colocar a culpa no inimigo, sem jamais confessarem, claro, que era essa a meta desde o início. Lamenta-se pelo povo brasileiro, lamenta-se pelo país, lamenta-se pela imensa maioria dos magistrados do nosso Brasil, probos, lutadores, verdadeiros defensores da lei e da democracia. Certamente esses indicados políticos que compõem o STF, não os representam. E os envergonham, assim como envergonham toda a Nação. Preparemo-nos, pois, para o pior!

DECISÕES JUDICIAIS IGNORAM GREVE POLÍTICA E AUTORIZAM VOLTA ÀS AULAS

Duas decisões judiciais, uma contra o Sintero e outra contra o Sindicato dos Professores, ambas entidades que vivem ainda nos tempos da República Sindicalista, demonstraram, mais uma vez, todo o respeito para com as leis e a proteção à sociedade, de parte do nosso Judiciário. Num deles, no caso do Sindeprof, o competente e respeitado desembargador Raduan Miguel Filho não considerou válidos os argumentos da entidade, que queria, por todos os meios, impedir que se começasse, aos poucos, a volta à normalidade no ensino público rondoniense. O Sindicato, assim como o Sintero, jamais impediu que seus associados, há meses, dessem aulas normalmente nas escolas privadas. Raduan considerou que não está demonstrada nenhuma ilegalidade no ato do Governo, que determinou a volta gradual às escolas. Lembrou que “de acordo com o Plano Estadual de Vacinação, os professores e demais servidores da Educação fazem parte de grupo prioritário”. Registrou ainda que a aplicação da segunda dose dos imunizantes foi antecipada”. Na sentença, ele ainda destacou que o Estado garantiu o cumprimento de todos os protocolos de segurança e que apenas 25 por cento dos estudantes retornarão, neste primeiro momento.

MULTA DE 100 MIL REAIS/DIA SE SINTERO MANTIVER GREVE ILEGAL

Na outra decisão, acatando mandado de segurança, dessa vez do Governo do Estado contra o Sintero, o Desembargador Daniel Ribeiro Lagos, ao analisar o caso, lembrou, entre outras questões, decisões já proferidas por ministros do STF, em que se destaca que consideram que há limites em relação às greves, quando elas possam prejudicar o interesse do serviço público e a continuidade desses serviços. Lembrou que o plano do governo oferece aulas presenciais e não presenciais e, depois de longa argumentação, o magistrado determinou a imediata suspensão da greve deflagrada pelo Sintero, com o retorno dos servidores aos seus postos. O descumprimento da decisão implicará em multa diária de 100 mil reais ao Sintero e mais 2 mil reais para cada um dos membros da diretoria. Ou seja, o movimento de cunho político, em que os sindicalistas tentaram empurrar goela abaixo da sociedade suas vontades, ignorando os interesses maiores da população, deram em nada, As aulas presenciais voltam nesta segunda-feira, dia 9. E na Capital, o retorno será na segunda seguinte, dia 16.

DIA DOS PAIS: PREVISÃO DO COMÉRCIO DO ESTADO É FATURAR 42 MILHÕES

O comércio rondoniense – aliás, aquelas empresas que conseguiram sobreviver aos constantes Lock Downs e fechamentos parciais, desde o ano passado – começa a se recuperar. Depois de um Dia das Mães ainda abaixo das expectativas, em maio, a volta à quase normalidade das lojas, neste momento em que praticamente tudo está aberto, começa a trazer esperança de que o faturamento volte, nem que seja aos poucos, ao que era antes da pandemia. Para este final de semana, com a festa do Dia dos País, a expectativa é de boas vendas em todo o Estado. Ao participar do programa Papo de Redação, com os Dinossauros do rádio, nesta sexta, o presidente da Fecomércio, Raniery Coelho, fez um apelo aos consumidores para que comprem no comércio local. “É também graças aos impostos recolhidos por este segmento da economia, que os governos do Estado e municipais conseguem recursos para as obras tão necessárias à melhoria da qualidade de vida das nossas comunidades!”, destacou. A previsão de todo o sistema lojista de Rondônia é chegar a um faturamento de 42 milhões de reais, nestes dias de festa em homenagem aos pais.

PRIVATIZAÇÃO DOS CORREIOS: ÚNICO VOTO SURPRESA FOI O DE JAQUELINE CASSOL

Cinco votos contra, pelo menos um deles surpreendente e três a favor. Houve racha na bancada de Rondônia na Câmara Federal, na votação do projeto de privatização dos Correios, aprovada por ampla maioria no plenário. Foram 286 votos a favor, 173 contra e duas abstenções. Com isso, abre-se o caminho para o fim do monopólio no setor e o fim da estatal, que não tem concorrência. Dos cinco parlamentares rondonienses que votaram contra a proposta, a grande surpresa foi a posição da deputada Jaqueline Cassol. Ela deu o único voto do PP contrário à privatização, numa decisão surpreendente, já que seu partido, em peso, apoiou o projeto. Também foram contra Léo Moraes (Podemos), Mauro Nazif (PSB), Expedito Netto (PSD) e Silvia Cristina (PDT), todos com posição já conhecida, preferindo que os Correios continuem como estão. A favor do projeto, votaram o líder da bancada, o emedebista Lúcio Mosquini, a tucana Mariana Carvalho e o representante do PSL, deputado Coronel Chrisóstomo. Cinco partidos (Novo, Republicanos, Cidadania, Patriotas e o PP de Jaqueline Cassol deram 80 por cento dos votos favoráveis ao projeto.

TÓQUIO MOSTROU O TALENTO DOS ATLETAS BRASILEIROS, COM RECORDE DE MEDALHAS

Recordista em medalhas entre todas as Olimpíadas. Até a noite deste sábado, já tínhamos sete medalhas de ouro, cinco de prata, nove de bronze, ou seja, 21 medalhas, duas a mais do que no Rio/2016. Na madrugada do domingo, ainda temos chance de conquistar mais dois ouros: um no vôlei feminino, outro no boxe feminino. Somos bicampeões olímpicos no futebol masculino. Em provas individuais, alguns dos nossos atletas brilharam, enchendo o Brasil de orgulho. Como a jovem Rebeca Andrade, na ginástica. Como a nadadora Ana Marcela Cunha, nos 10 quilômetros no mar. Como a vitória espetacular de Isaquias Queiróz, na canoagem. Ganhamos ouro também na vela (dupla carioca); ouro no box, com o baiano Herbert Conceição e o sétimo ouro no surf, com Ítalo Ferreira. O Brasil já havia chegado à 11ª posição entre todos os mais 93 países representados no evento. Claro que tivemos algumas decepções, como no vôlei masculino, mas, no geral, Tóquio foi um momento exuberante para o esporte brasileiro. Precisamos investir cada vez nos nossos jovens, porque talentos não nos faltam. Na França, daqui a três anos, vamos atrás de novos recordes. Depende muito do que faremos para incentivar nossos talentos, daqui até lá.

SÓ NESTA SEMANA, CHEGARAM MAIS DE 135 MIL DOSES DE VACINAS AO ESTADO

Das cerca de 1 milhão e 390 mil vacinas que já chegaram em Rondônia, enviadas pelo Ministério da Saúde, para aplicação na primeira e segunda doses e na dose única (Jansen). Só nessa semana, com mais de 69.900 que chegaram na tarde do sábado, Rondônia ganhou mais de 135 mil novas doses. Até a noite deste sábado, sem contar os números de imunizantes aplicados nos últimos três dias (como, por exemplo, no novo drive thru da Prefeitura de Porto Velho, realizado com grande sucesso na sexta e da vacinação nos distritos, feita neste sábado, além de doses aplicadas em pelo menos outros 45 municípios que ainda não chegaram aos números oficiais da Sesau e MS), já haviam sido aplicadas nada menos do que 1.060.939 vacinas. O dado oficial está no Boletim 505 da Sesau, divulgado na noite deste sábado. Com a melhoria considerável no total de doses já aplicadas nos braços dos rondonienses, continuam caindo os números de novos contaminados e de óbitos, embora, é claro, o vírus ainda circule e continue sendo muito perigoso. Até a noite deste sábado, já haviam sido aplicadas 781.789 primeiras doses e 279.150 doses definitivas. O número de internados em leitos comuns e UTIs, em toda a Rondônia, continua baixando. Agora são apenas 183. Lamentavelmente, ainda há que se registrar 6.399 vidas perdidas, desde o início da pandemia, em março do ano passado. O único temor ainda é que possa chegar entre nós o vírus indiano, com seu alto poder de contágio, coisa, aliás, que as autoridades sanitárias acham bastante difícil.

CIENTISTA QUE DIZ QUE AQUECIMENTO GLOBAL É FARSA, É TRATADO COMO LOUCO

A oscilação de temperatura no Planeta, as mudanças climáticas, os riscos de aumento dos oceanos, a destruição da Terra pelo Homem, são temas cada vez mais polêmicos e com uma enorme multidão de cientistas e palpiteiros, que passaram a viver – muitos ganhando muita grana – como defensores do meio ambiente e contra o aquecimento global, não aceitam, é claro, qualquer opinião que muda o tom catastrófico com que eles tratam o assunto. Qualquer depoimento que não corrobore a tragédia ambiental é, claro, rechaçada, inclusive pela mídia mundial, que não dá espaço a quem não reze pela cartilha de que estamos caminhando para a destruição. É por isso, por exemplo, que o cientista brasileiro, especializado em climatologia, Ricardo Felício, é tratado quase como se fosse um louco, digno de internações em hospícios que não permitam sequer que ele abra a boca. Por que? Ora, porque o especialista diz, entre outras coisas, que “o aquecimento global é uma farsa, criada para mascarar interesses geopolíticos”. E, claro, encher o bolso de muita gente. Felício faz parte de uma minoria que vive sob a ojeriza e desprezo da imensa massa dos que juram que o aquecimento global é real. Não dá ao menos vontade de se questionar se há ou não alguma verdade no que esses “loucos” dizem?

PERGUNTINHA

Você considerou positivo o resultado do esporte brasileiro na Olimpíada de Tóquio ou acha que poderíamos ter resultados melhores em muito mais modalidades?

Publicação anterior

Advertisment

Outras notícias

CDL Cacoal defende retorno de voos da Azul

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Cacoal (CDL Cacoal) une-se as demais entidades de classe, no sentido de solicitar o retorno dos voos da...

Brisa da Mata será o primeiro condomínio residencial de sobrados geminados em Cacoal

Em Cacoal, o mês de setembro de 2021 será marcado pelo lançamento de mais um grande empreendimento. Responsável por residenciais e condomínios como Vila...

Coluna Marisa Linhares 16 de setembro

EQUIPE DE VENDAS FIAT PSV Registrei na PSV CACOAL do renomado Grupo Gilberto Miranda em Rondônia, a gerente de vendas Rute Mandrick com os consultores...