Preço do tomate sobe mais de 100% e assusta consumidores de Porto Velho

tomateConsumidores do tomate estão assustados com a subida repentina do preço do alimento. O valor do fruto nos supermercados de Porto Velho aumentou mais de 100% em menos de uma semana. De acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater), o mercado de Rondônia é abastecido pelas plantações dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, e nestes estados, a chuva tem sido pouca, o que prejudica as plantações.

Na capital, o quilo do tomate custava em média R$ 2,08 na última sexta-feira (15), enquanto nesta quarta-feira (20), o quilo custa em média, R$ 5,25. Ainda segundo a Emater, a colheita rondoniense não abastece nem 30% do mercado interno. As plantações de Cacoal, Vilhena, Santa Luzia do Oeste e Alto Alegre dos Parecis só estarão com os frutos bons para a colheita no mês de julho, portanto, o mercado está sendo abastecido o aumento do valor é devido à época do ano pois, a oferta é menor em virtude da falta de chuvas nas plantações.

Nazareno Torres é gerente de compras de um supermercado da capital e diz que o preço aumenta pelas questões climáticas dos estados que originam o fruto. “Todos os anos, nessa mesma época acontece o aumento de preço, porque o tomate demora a amadurecer. Dai ele é colhido verde para chegar na região maduro ou quase no ponto”, justifica o gerente.

Donas de casas e cozinheiros de restaurantes dizem utilizar artimanhas  na hora de substituir o fruto na cozinha. “Os microempreendedores sofrem, pois não podemos aumentar o preço das porções e nem diminuí-las por causa disso. Infelizmente, o preço sobe, não temos saída a não ser comprar, e nos perguntamos qual a melhor saída”, conta Alzemir Aguiar.

Pablo Barbosa diz que precisa comprar oito quilos de tomate todos os dias e que acrescenta igredientes no vinagrete. “Na hora de fazer o vinagrete, acabo acrescentando repolho, cenoura e cebola para não diminuir a porção e não aumentar o preço”, afirma  Barbosa, microempreendedor.

A dona de casa Maria Cardoso diz que na hora de cozinhar, acaba acrescentando temperos como cebola e pimentão para disfarçar a ausência do tomate. “Tento economizar no fogão pra por o tomate cortado na mesa, assim o marido não sente tanta falta”, diz.

Plantações na capital

A única plantação de tomates que existe em Porto Velho não é de “tomate de mesa”. A plantação fica localizada no bairro Nova Esperança, Zona Norte da capital, e trabalha com hidroponia, produzindo tomate cereja e tomate uva. “São tomates mais doces, de formatos diferenciados, com um ciclo maior, de 160 dias. A produtividade é menor, exige maiores cuidados e mais mão de obra, deixando o preço maior naturalmente”, afirma o empresário Weber Antônio.

A produção da capital é direcionada para o mercado interno, e capitais do Acre e Manaus, porém, não o abastece completamente.

Fonte: G1

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA