Prédio da Santa Casa, em Ji-Paraná, deve ir a leilão público

elizerCom anúncio de encerramento das atividades na última quinta-feira (28), a Associação de Promoção Humana Parque dos Pioneiros, detentora do título “Santa Casa de Misericórdia” de Ji-Paraná, informou como será o procedimento a partir de agora. Os esclarecimentos dão conta sobre estrutura predial, equipamentos e ambulância, além de exames realizados nos últimos dias por pacientes da entidade.

O acúmulo de dívidas se tornou um gargalo. Sem apoio financeiro do Poder Público, de acordo com a Diretoria da Santa Casa, o custo mensal para manutenção e pessoal, ultrapassa os R$ 40 mil e, com isso, até agora, o valor em pendências financeiras estão superiores aos R$ 200 mil.

“Para pagar as dívidas que temos com fornecedores, acordos trabalhistas e prestadores de serviços, em breve, o prédio deve ir a leilão público. Tudo o que foi adquirido com recursos públicos serão entregues às Secretarias de origem: o que foi comprado via Governo do Estado e Ministério da Saúde (MS)”, informou Eliézer Banagouro, gerente administrativo da Entidade.

EXAMES REALIZADOS

Banagouro informou ainda que, os exames laboratoriais e resultados de biópsias coletados nos últimos dias e, que, já estejam disponíveis, serão entregues durante esta semana, das 7h30 as 11h30, por uma atendente.

COMO FUNCIONAVA O SERVIÇO

Quando inaugurada em 2013, o objetivo da Santa Casa, pioneira e única em Rondônia, era atender a população de forma gratuita, igualitária, conforme explicou Banagouro. “Com o decorrer do tempo, ela começou a cobrar taxas ofertando mais opções de especialistas. Porém, nos últimos anos o apoio efetivo do Poder Público deixou de ocorrer, com isso, as consultas, fornecimento de medicamentos e exames deixou de ocorrer, passando a ter cobrança de todos os serviços”, lembrou.

Com a cobrança das taxas, uma média de 7% a 25% era o valor que entrava no caixa da instituição de cada consulta realizada. O restante era para o médico pelos seus serviços. “Normalmente, o profissional em saúde deixava de cobrar um valor mais alto sua clínica ou outra unidade hospitalar para atender na Santa Casa e já cobrava um valor reduzido pelo atendimento”, finalizou Banagouro.

Fonte: PORTAL SGC

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA