Prefeitura nega incapacidade e joga culpa do problema na Justiça

O início do ano letivo finalmente poderá acontecer na região da Ponta do Abunã após a chegada de uma pequena frota de ônibus escolares exigidos como termo para o desbloqueio da BR-364, na altura do Km 1042, no distrito de Extrema de Rondônia, em Porto Velho.

Em comunicado oficial, a Prefeitura de Porto Velho, afirma que a culpa do ano letivo não ter iniciado até agora na Ponta do Abunã e sequer possuir previsão de começo desse ano e término do ano passado nos distritos do Baixo Madeira, é culpa do Poder Judiciário.

De acordo com a Prefeitura de Porto Velho, o grave problema escolar que atinge diretamente mais de quatro mil crianças, é culpa da judicialização do processo e não por incapacidade da gestão.

“Os distritos da Ponta do Abunã estavam desassistidos por conta de um processo que foi judicializado e vem sendo acompanhado pela Justiça estadual”, declarou a prefeitura em comunicado oficial.

Imbróglios envolvendo os contratos de transporte escolar rural e fluvial vêm sendo problema desde a gestão municipal passada. Mesmo assim, foi apenas durante o mandato Hildon Chaves que o serviço ficou totalmente indisponibilizado à comunidade.

Fonte: Rondoniaovivo

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA