RONDÔNIA – Representando a magistratura de Rondônia, a presidente da Ameron, juíza Euma Tourinho, participou das solenidades que marcaram as comemorações alusivas ao Dia do Magistrado promovido pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) na cidade do Rio de Janeiro. A principal delas foi o ato inédito em que o Cristo Redentor recebeu um “X” em vermelho na palma da mão simbolizando o enfrentamento à violência contra a mulher.

O “X” em vermelho tornou-se o símbolo da campanha “Sinal Vermelho” em todo país, liderada pela AMB, em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e encorpada pelas associações estaduais de magistrados – entre elas a Ameron -, como resposta ao crescimento dos índices de violência contra a mulher, principalmente durante a pandemia. O gesto permite às mulheres que sofrem abusos, ameaças e agressões a pedir ajuda e denunciar os agressores.

De acordo com a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos, só no primeiro semestre deste ano, o Brasil registrou mais de 40 mil denúncias pelos canais de atendimento da ouvidoria. A presidente da Ameron, juíza Euma Tourinho, elogiou a iniciativa da associação nacional ao promover uma comemoração inédita alusiva ao Dia dos Magistrados no sentido de envolver não só a magistratura como a sociedade em geral. “A comunidade tem cobrado o posicionamento do juiz em relevantes assuntos sociais e temos buscado responder às demandas da população. Este é o papel do magistrado no século XXI, posto que a figura do juiz enquanto ser inalcançável e visto somente nas audiências ou julgamentos ficou no passado. A magistratura tem procurado se aproximar mais da sociedade e uma das formas de se fazer mais presente é desenvolvendo importantes ações de conscientização que objetivem transformar a vida do cidadão e o bem-estar coletivo”, assinala a magistrada rondoniense.

A presidente da AMB, juíza Renata Gil, aproveitou as celebrações para enaltecer o trabalho exercido por juízes e desembargadores de todo país, mesmo diante do cenário de pandemia, quando o Judiciário não parou de exercer as atividades. “O Sistema de Justiça do nosso país é o melhor do mundo, não há que se mexer em prerrogativas. O Judiciário está sendo alvo de retaliação pelos excelentes resultados que vem obtendo, além do serviço independente e irretocável que tem prestado à sociedade mesmo com todas as dificuldades impostas pela pandemia”, destacou a magistrada fluminense.

O reitor do Santuário do Corcovado, padre Omar Raposo; o pastor da Igreja Batista da Lagoinha do Rio de Janeiro, Felippe Valadão; e a representante da Comunidade Judaica, Sofia Levy, celebraram um culto ecumênico e abençoaram os magistrados, o Judiciário e o país.

Vale destacar que todos os convidados foram testados na recepção da celebração, para o cumprimento de todos os protocolos de segurança e enfrentamento ao COVID-19, incluindo a limitação de público estipulada pelo escritório do Cristo Redentor.

Além dos presidentes das associações de magistrados, participaram da solenidade, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux e Dias Toffoli; o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins; o ministro do STJ, Marco Aurélio Bellizze; o conselheiro fiscal da AMB, desembargador Alexandre Miguel; além de magistrados que compõem o TJRJ e parlamentares federais.

A cerimônia foi transmitida ao vivo pelo YouTube no canal da AMB e para assistir na íntegra basta acessar o link:  https://www.youtube.com/watch?v=NC_aC0XJjKs

Confira como ficou o Cristo Redentor com o Sinal Vermelho no link: https://youtu.be/uDsumgLPQY8