23.8 C
Nova Iorque
quinta-feira, julho 29, 2021

Professora da Rede Estadual de Ensino cria biblioteca virtual para incentivar leitura, em Ji-Paraná

(Foto: Governo de Rondônia)

Para ofertar uma melhor qualidade aos estudantes, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), tem reforçado as ações na área da Educação. Os professores da rede pública vêm buscando alternativas de adaptação que possam incentivar a aprendizagem do corpo discente mantendo a qualidade de suas aulas mesmo de forma remota.

Em busca de novas possibilidades para atrair à atenção dos estudantes e incentivar leitura, a professora Kelen Regina da Silva que atua na biblioteca da Escola Estadual Janete Clair, em Ji-Paraná, criou uma biblioteca virtual direcionada aos estudantes do 6º ano. A biblioteca reúne vários livros de domínio público; com formato de link clicável as obras em PDF, são direcionadas para o drive onde são disponibilizadas.

A escola antes da pandemia tinha uma organização para que todos os estudantes se fizessem presentes na biblioteca e usufruíssem um tempo livre de qualidade, mas com as aulas remotas, a professora Kelen percebeu que seria necessário utilizar outra abordagem para continuar esse incentivo. Diante dessa situação criou a biblioteca virtual para atender aos estudantes.

“Aqui em nossa escola antes da pandemia e também agora nas aulas remotas, todos os professores têm o comprometimento de incentivar a leitura dos nossos alunos, não apenas o professor de português, mas o de matemática, geografia e outros, e com isso percebemos uma busca maior pela leitura”, disse a professora.

Fruto desse projeto, a professora Orminda Montovaneli Lopes, que também atua na escola lecionando as disciplinas de língua portuguesa e inglesa, desenvolveu um teatro remoto em que cada aluno faz a leitura de um livro e dramatiza as histórias.

Orminda destacou que com o ensino remoto sentiu necessidade de continuar com as atividades que já eram desenvolvidas em sala de aula, mas sentia que precisava de uma adaptação, foi então que resolveu trabalhar com uma atividade mais lúdica para despertar o interesse dos alunos. “A professora Kelen criou a biblioteca, a partir disso, os alunos tinham mais acesso à leitura. Como parte da adaptação para realizar a atividade, adotou-se a dramatização de contos. Os alunos fizeram cenário, encenaram e gravaram, foi uma atividade que envolveu a ajuda dos pais, familiares. Eu fiquei muito emocionada com o empenho de todos”.

A biblioteca virtual têm livros destinados aos alunos do 6º anos, mas por meio de uma comunicação remota com a professora Kelen, outros estudantes também são atendidos e auxiliados. “Manter uma comunicação direta foi o meu objetivo, qualquer obra de nosso acervo que eles quiserem, e que também esteja dentro da classificação indicativa, eu compartilho”, disse a professora.

A educadora acrescentou que apesar de todas as dificuldades causadas pela pandemia da covid-19, a escola busca atender as necessidades dos estudantes e incentivar o conhecimento. “O Brasileiro lê pouco e isso é uma pena. Darmos nossa contribuição com esse trabalho para mudar esse cenário é muito gratificante, eu amo trabalhar aqui”, finalizou.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- anuncio-

Últimas Notícias