Programa de Aquisição de alimentos beneficia produtores de Ji-Paraná

alimentosA Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária (SEMAGRI) de Ji-Paraná, responsável em gerir o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no município, uma iniciativa do governo federal, tem firmado parcerias com diversos produtores da cidade, numa iniciativa que beneficia agricultores familiares com a compra regular dos alimentos produzidos em suas propriedades com dispensa de licitação, a preços compatíveis aos praticados nos mercados regionais. Os produtos são encaminhados a entidades da rede escolar, de saúde e sócio-assistencial definida pelo município.

Nesta terça-feira ocorreu a quinta aquisição daquilo que foi providenciado pelos 137 produtores cadastrados no programa.Os alimentos, levados ao Feirão do Produtor pelo caminhão da prefeitura ou pelos próprios agricultores, são recepcionados pela equipe da SEMAGRI, triados, pesados e encaminhados de forma controlada, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), para as creches, e escolas municipais, associações de bairros, Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Hospital Municipal.“Toda terça-feira compramos algo em torno de quatro toneladas de alimentos como carne de boi ou de peixe, ovos, verduras, cereais e muitas frutas”, informa a Secretária Municipal de Agricultura, Cláudia de Abreu. “Poucas prefeituras do estado de Rondônia estão com este programa funcionando, que gera renda e qualidade de vida para o produtor rural e ainda oferece comida de qualidade para muita gente em situação de vulnerabilidade alimentar”, acrescenta. Segundo a secretária, pelo menos duas mil pessoas são beneficiadas com o programa semanalmente.

Muitos produtores que estavam desanimados com a rentabilidade que extraíam de suas lavouras são, agora, produtores regulares e convictos. O casal Sueli Quintino Barbosa e José de Souza Barbosa, donos de um sítio situado no Km 3,5, Linha 208, lote 14, Gleba 34 estábastante satisfeitos. “A gente gosta muito porque sabemos que aquilo que plantamos vai ser comprado e encaminhado para quem precisa”, revela Sueli. Há três anos eles participam do PAA e, hoje, sua oferta é bastante variada, incluindo abóboras, quiabos, mandioca, ovos e banana. Eles também entregam tambaquis criados no tanque da propriedade e até montaram uma mini-padaria, de onde saem fornadas de pães salgados e doces.

Os produtores ao se engajar no PAA recebem um cartão magnético identificador, com o qual recebem os pagamentos depositados diretamente em sua conta bancária, e podem vender ao programa individualmente um limite de R$ 6.500,00 por ano.

Fonte: Assessoria

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA