RO está entre os estados com maiores índices de pedofilia

pedofiliaDados da Polícia Federal apontam que a cada 8 minutos uma criança é violentada no Brasil. Para lutar contra este índice alarmante, diversos órgãos fazem campanha de mobilização nesta segunda-feira (18), Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O chefe de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, Giovani Santoro, ministra palestra sobre pedofilia na internet na Faculdade FAMA, no bairro da Madalena, Zona Oeste do Recife, das 10h30 às 11h30. O objetivo é orientar sobre a identificação de sinais de ataques através do comportamento das crianças e adolescentes, vigilância no acesso à internet e segurança sobre divulgação de informação nas redes.

A atividade foi realizada, no ano passado, em 65 locais, alcançando mais de 9 mil pessoas, – entre pais, filhos, alunos e professores, em escolas públicas e privadas, faculdades, clubes, associações, empresas e igrejas. Interessados nas palestras podem solicitar através do telefone (81) 2137.4076, de segunda a sexta, das 8h às 14h.

No Cabo de Santo Agostinho, Grande Recife, uma caminhada parte às 14h da Praça do Jacaré, no Centro do município, com destino ao Pátio da Estação Ferroviária. O calendário da cidade para a mobilização ainda inclui panfletagem e palestras em escolas.

Em Paulista, também na região metropolitana, haverá duas ações. A primeira é no Terminal Integrado Pelópidas Silveira, no Centro do município, a partir das 7h30, onde haverá uma panfletagem educativa. A segunda, às 18h30, será uma palestra na Escola Municipal Conego Costa Carvalho, em Maranguape I, envolvendo alunos, professores, pais e moradores do bairro.

Segundo a PF, o Brasil está no 4º lugar no consumo de pedofilia no mundo, o que corresponde a 76%. Destes, 99% são homens entre 25 e 35 anos de idade. Entre 2013 e 2014, 500 pedófilos foram presos pela PF no Brasil. Os estados com maiores índices de denúncias são Brasília, Espírito Santo e Rondônia.

Em Pernambuco, 76 inquéritos policiais foram instaurados e 11 operações contra a pedofilia foram deflagradas entre 2013 e 2014.
Sete pessoas foram presas em flagrante e em 24 cidades foi detectado registro de pornografia infantil. Pelo menos 21 suspeitos continuam sendo investigados. Em 2015, duas operações foram deflagradas: a Cyberfox e a Alcateia Cibernética, em que foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e um suspeito foi autuado em flagrante.

RODOVIAS – A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realiza ação na BR-101, no Cabo de Santo Agostinho. Profissionais irão abordar ônibus e caminhões, com o intuito de verificar se há ocorrência de tráfico de crianças e adolescentes para exploração sexual. Além da fiscalização, os policiais orientam sobre como identificar e denunciar crimes desta natureza. O ônibus do projeto Cinema Rodoviário, adaptado para a realização de palestras e exibição de vídeos educativos, será utilizado para repassar informações a motoristas e passageiros.

Desde 2003, a PRF realiza a tarefa de mapear locais mais vulneráveis à exploração nas rodovias federais. O último levantamento apontou 1.969 pontos vulneráveis no País, como locais de descanso de motoristas, presença prostituição, ausência de segurança, falta de iluminação pública, dentre outros.

Deste total, foram identificadas vítimas em 448 pontos, que eram 69% meninas, 22% transgêneros e 9% meninos. Além disso, em 428 pontos foram encontradas vítimas originárias de outra localidade, que também poderiam estar em situação de tráfico de pessoas. Segundo a polícia, nos últimos 10 anos, o projeto Mapear contribuiu para retirar mais de 4 mil crianças e adolescentes de situações de risco no Brasil.

Motoristas que trafegarem por Suape até as 14h desta segunda encontrarão a blitz educativa Cidadania na Pista, que além do Movimento Maio Amarelo (em prol da redução de acidentes de trânsito), abordará a campanha de Combate à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. A ação, da Concessionária Rota do Atlântico, também oferece serviços gratuitos de saúde, como aferição de pressão arterial e teste de glicose, além de massagem laboral.

SINAIS – Quando crianças ou adolescentes são vítimas de violência, costumam ficar retraídas, isoladas e arredias. Também podem apresentar queda no rendimento escolar e dificuldade na aprendizagem. Em casos de agressores na instituição de ensino, ficam sem querer ir às aulas. Já quando a violência ocorre em casa, a criança não quer ficar perto do parente. As vítimas também podem apresentar hematomas pelo corpo e dificuldades para se relacionar com homens, principais agressores. Denúncias podem ser feitas pelos números 100, (81) 3421-9595 e 190 (Polícia Militar). O anonimato é garantido.

HISTÓRIA – O estupro e assassinato da menina Araceli, de 8 anos, no Espírito Santo em 18 de maio de 1973, foi o que motivou a criação da data de combate, por meio da Lei Federal nº. 9.970/2000. O corpo da criança foi encontrado seis dias depois dos crimes, e os agressores nunca foram punidos. A campanha da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República tem como lema “Faça bonito. Proteja nossas crianças e adolescentes”.

Fonte: Rondonoticias

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA