23.8 C
Nova Iorque
quinta-feira, agosto 5, 2021

Sejucel e Seas lançam o projeto “Movimento Urbano” para incentivar grupos de dança de rua

RONDÔNIA – A Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel) e Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), lançou oficialmente na quinta-feira (1º) o projeto “Movimento Urbano” para incentivar grupos de dança de rua com a cedência de uma sala do ginásio Cláudio Coutinho para treinamento.

Sala espelho do Ginásio Cláudio Coutinho vai ficar à disposição dos grupos de B-boys e B-girls duas vezes por semana

De acordo com o superintendente da Sejucel Jobson Bandeira “o Movimento Urbano faz parte do projeto Lazer na Comunidade, que pela primeira vez integra ações de lazer para a população. Até agora as ações contemplavam somente cultura e esporte”.

Para a secretária adjunta da Seas, Liana Lima “a abertura desse espaço atende também ao componente social. É muito bom ver a empolgação desses jovens e o amor que eles têm por essa arte”.

B-girls são em minoria, mas com a nova sala deve aumentar a participação feminina nos grupos de break

Segundo o coordenador de juventude da Sejucel, Gabriel Barbosa, “a princípio, os grupos vão usar a sala de espelho do Ginásio Cláudio Coutinho, antes usada apenas para a prática de artes marciais, duas vezes por semana. Isso vai reforçar os treinamentos dos grupos que antes ocupavam as ruas, muitas vezes em espaços inadequados para a prática das danças.

VALORIZAÇÃO

Com a reunião de movimentos urbanos vai ser possível fomentar a arte que também é esporte olímpico. Os praticantes são chamados de B-boys (homem) ou B-girls (mulher). Entre os grupos com bastante atuação em Porto Velho está o Project Break, coordenado por Felipe Castro . “É importante o reconhecimento por parte do Governo de Rondônia porque agora vão ter onde treinar melhor e não vão mais ficar espalhados pela rua, treinar em qualquer lugar”, comemora.

Erika Lima, uma das poucas B-girls de Porto Velho diz que “agora com mais estrutura vai incentivar mais as mulheres a participar. O break é para mulher também”, destaca.

LANÇAMENTO OFICIAL

B-boy, Fábio Freitas, tinha o sonho de poder usar o local há muitos anos, e agora é realidade

Durante o lançamento oficial do projeto teve até batalha. O B-boy, Fábio Freitas relembrou que “já conhecia o espaço antes, mas em outra atividade, mas só agora vou poder usar o espaço para praticar break, que é o tipo de dança que mais gosto. Quero parabenizar a iniciativa da Sejucel e agradecer o governador Marcos Rocha pela valorização”.

O jovem artista destacou também que “agora com mais estrutura, quem sabe daqui não sai um atleta para disputar as olimpíadas. É a realização de um sonho antigo”.

B-BOYS E B-GIRLS

São artistas de rua que se expressam por meio de breakbeats (batidas que b-boys pode quebrar) usando várias combinações ou conjuntos de movimentos de breakdance, como:

  • Toprock;
  • Uprock;
  • Downrock (por exemplo, passo 6);
  • Freeze (por exemplo, Baby Freeze);
  • Power moves (por exemplo, flares);

 

 

 

 

 

Fonte
Texto: Andréia Fortini
Fotos: Hermes Rafael
Secom – Governo de Rondônia

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- anuncio-

Últimas Notícias