Sejucel prorroga inscrição até setembro para o 13º Salão de Artes Plásticas de Rondônia

culturaA Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer de Rondônia (Sejucel) prorrogou as inscrições para o 13º Salão de Artes Plásticas de Rondônia (Sart) até o dia 18 de setembro. O primeiro prazo para o encerramento do cadastro era até 4 de julho. Os interessados em participar podem se inscrever em sete categorias: pintura, gravura, escultura, objetos artísticos, instalações, fotografia, vídeo e arte digital.

De acordo com o Superintendente da Sejucel, Rodnei Paes, o objetivo do Sart é dar oportunidade aos artistas dessas categorias. Os sete mais votados receberão premiação individual no valor de R$ 7 mil. O concurso é aberto a artistas de todo o Brasil e selecionará 20 trabalhos.

Segundo o edital, para realizar a inscrição, os trabalhos devem ser encaminhados para a Casa da Cultura Ivan Marrocos, na Avenida Carlos Gomes, Bairro Caiari, em Porto Velho. Conforme o superintendente, o projeto Salão das Artes Plásticas estava parado há algum tempo.

“Na verdade nosso principal objetivo é resgatar um projeto que todo mundo estava sentindo falta, e como já ia para nove anos, nós o lançamos nas plataformas digitais. Além disso, queremos dar oportunidade a esses segmentos e aos artistas em questão. E quando você lança o edital você acaba democratizando a participação”, explica Paes.

Sobre a prorrogação das inscrições, o superintendente esclareceu o motivo. “Como é um evento que estava há muito tempo paralisado, alguns artista demoraram para se inscrever e como é aberto, causou muita dúvida e não houve tanta procura do jeito que esperávamos, então prorrogamos. Outro motivo é a reforma da Casa de Cultura Ivan Marrocos e queremos fazer a entrega do salão na casa que passa por reformas”, finaliza Paes.

Inscrições

Os artistas interessados podem inscrever até três obras, com exceção da categoria instalação. Além das peças, o autor deve encaminhar a ficha de inscrição devidamente preenchida, currículo artístico, título da obra, materiais utilizados, dimensões da obra, cópia da cédula de identidade (RG), Cadastro Pessoa Física (CPF), comprovante de residência, declaração comercial da obra e outros documentos apontados no edital.

A declaração do valor da obra não pode ultrapassar R$ 7 mil. Artistas que estiverem em débito com o Governo ou com o nome negativado em qualquer órgão de proteção de crédito não poderão concorrer aos prêmios em dinheiro, segundo o edital do Salão de Artes.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA