23.8 C
Nova Iorque
sexta-feira, julho 23, 2021

Soltar pipas exige cuidados para não causar acidentes

RONDÔNIA – O olhar atento do técnico de segurança do trabalho da Energisa evitou que duas crianças sofressem um choque elétrico ao tentar tirar uma pipa da rede de energia no bairro Nacional em Porto Velho. Claudines Duarte estava indo para casa almoçar quando se deparou com as duas crianças com vara de bambu se aproximando da rede. “Eu fiz o retorno e fui conversar com as crianças e a mãe, para orientá-los sobre o potencial risco que estavam expostos e orientei a não soltarem a pipa perto da rede elétrica”, declarou ao relatar que a orientação foi bem-vinda pelos jovens.

Com mais tempo livre em casa, por conta da pandemia, soltar pipa tem sido uma distração constante para crianças e adolescentes. Em Rondônia, com o início das férias escolares, a prática ganha mais espaço no dia a dia da população. No entanto, é preciso tomar alguns cuidados para a brincadeira não virar uma tragédia. Em 2020 no estado, foram 352 ocorrências de pipas na rede elétrica que afetou o fornecimento para 131 mil clientes.

Empinar pipa é uma brincadeira muito saudável e divertida, desde que seja longe da rede elétrica. E caso aconteça da pipa voar e enroscar na rede, jamais tente retirá-la. Não use canos, vergalhões ou outros objetos para alcançá-la ou desenrolá-la dos fios. É nesta hora que a criança ou jovem pode receber uma descarga elétrica”, afirma o gerente de Operações da Energisa Rondônia, Carlos Alexandre de Oliveira.

Outro fator negativo da brincadeira são os desligamentos de energia ocorridos em função dos restos de pipa que ficam presas nas redes ou que tocam nos fios. “Fazemos a limpeza rotineiramente nas redes, mas sempre encontramos restos de pipas presas às estruturas. Com a chuva, esses materiais molhados acabam causando curto-circuito ou vazamento de energia, ocasionado a interrupção da energia. E mais, dependendo da situação, o restabelecimento pode demorar e causar ainda mais transtorno, pois nossas equipes precisam analisar todo o sistema elétrico”, enfatiza Oliveira. De janeiro a maio desse ano, a concessionária já registrou 43 ocorrências de pipas em linhas de baixa e alta tensão e que interrompeu o fornecimento para mais de 16 mil clientes.

A Energisa orienta que crianças e jovens não se exponham aos riscos e possam brincar com segurança. Fique atento às orientações:

– Dê preferência para as pipas sem rabiolas, pois na maioria dos casos é esta parte que se prende aos fios, causando acidentes;

– Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas, para fazer sua pipa e não use “cerol” na linha, porque essa mistura de cola e caco de vidro fere e mata;

– Não solte pipas em dias nublados e chuvosos, principalmente se houver relâmpagos;

– Não suba em lajes e telhados para empinar pipas e também não suba em muros para recuperar uma pipa presa no galho da árvore;

– Nunca suba no poste para tentar recuperar a pipa presa aos fios ou equipamentos da rede elétrica. Apenas os profissionais autorizados pela Energisa, munidos de todos os itens de segurança e treinamentos necessários, podem fazer a manutenção na rede elétrica. Então nunca tente remover a pipa que tenha ficado enroscada na rede elétrica;

– Alerte outras pessoas sobre o risco de soltar pipas sem os devidos cuidados. A conscientização é fundamental para reduzir transtornos e acidentes.

Canais de atendimento

  • Aplicativo Energisa On (disponível para iOS e Android)
  • Assistente virtual Gisa (WhatsApp) – 69 9 9358-9673
  • www.energisa.com.br
  • Call center – 0800 647 0120

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria/Energisa

Notícias relacionadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- anuncio-

Últimas Notícias