Turismo deve crescer com alfandegamento

aeroportoA liberação do aeroporto Jorge Teixeira para receber voos internacionais vai produzir, em pouco tempo, os primeiros resultados práticos. Duas empresas de aviação da Bolívia já manifestaram interesse em operar na nova rota. O alfandegamento foi pedido formalmente à Receita Federal nesta quarta-feira (2) em Porto Velho. Na aviação e turismo as expectativas são positivas.

Uma das empresas que opera com pequenas aeronaves anunciou que vai adquirir dois aviões de grande porte e fazer de Porto Velho a base de manutenção, que será útil também para as concorrentes. Até que tudo isto ocorra, é necessário atender exigências legais da Receita Federal. “Somos um órgão técnico. Vamos cumprir o que está na lei”, avisa Michel Lopes Teodoro, delegado do órgão em Rondônia.

A Receita Federal já iniciou a análise das providências que visam o alfandegamento o aeroporto de Porto Velho. O trabalho mais profundo será realizado a partir de agora, pois já está na delegacia o documento que pede a liberação para operações internacionais e informa detalhadamente a estrutura que foi montada.

Mas não falta entusiasmo no setor produtivo. O vice-presidente da Fecomércio/Rondônia, Gladstone Nogueira Frota, diz que o momento atual foi precedido de ações importantes. Uma delas é a isenção para o combustível de aviação, que contou com irrestrito apoio da Assembleia Legislativa. Segundo ele, o governador Confúcio Moura foi importante para a solução deste problema, que inviabilizava a chegada de mais empresas para operar na região.

Gladstone explicou também que a Fecomércio lançou o Conselho de Turismo, mais uma frente para o suporte para o aproveitamento do potencial regional, visando a vinda de turistas da América do Sul.

Setor vislumbra voos para os países andinos

O desenvolvimento do Estado ganha um reforço substancial, que será somado à duplicação da BR 364 e melhorias do canal navegável do rio Madeira, analisa o superintendente de Desenvolvimento de Rondônia, Rubens Nascimento. “São modais logísticos fundamentais para o nosso Estado”, acrescenta.

Segundo Nascimento, o governo de Rondônia continuará atuando com muito empenho para que o alfandegamento do aeroporto da capital seja concretizado. “Já foram feitos investimentos com equipamentos para o controle e mercadorias. Foram adquiridos scanners e destinação de pessoal de vários órgãos para atuar nos procedimentos”, detalhou.

O setor de turismo vislumbra, com a internacionalização do aeroporto, voos saindo de Porto Velho para os países andinos por exemplo. O mercado será ampliado, pois há demanda para Cuzco, no Peru, Caribe e para a Bolívia, onde muitos estudantes brasileiros estão estudando.

O alfandegamento é, na prática, a instalação, no aeroporto Jorge Teixeira, de estrutura para receber voos internacionais, que inclui órgãos como Receita Federal e Polícia Federal.

Fonte: Assessoria

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA